domingo, 14 de outubro de 2007

Memórias

Na penumbra da noite
Uma vela acessa
Sobre a velha mesa de madeira
Papeis e memórias...
O poeta com sua caneta de pena
Escrevia seu sentimento!
Era madrugada fria...
E as lagrimas corriam
Sobre a negra face do poeta!
A luz da vela refletia...
Na lagrima que caia!
Lagrimas... Sobre o caderno
Borravam as letras...
Que descreviam
Memórias de alguém
Em algum dia...
De um poeta e suas poesias!

2 comentários:

Lidia disse...

Mira,

gostei imenso desse texto seu...
meus parabéns pelo bolg e continue enriquecendo as nossas almas.
abraço
Lidia

Wilckson Alexandro disse...

mira, como será que um poeta escreve suas memórias? com filicidade de tudo que passou pela sua vida ou com tristeza de tudo que viveu? não inporta né! um importante é escrever. esse poema seu é muito digno do que é ser poeta.